segunda-feira, 31 de maio de 2021

Qual é o momento certo para oferecer água ao bebê e em qual quantidade?



 "Beba dois litros de água por dia", "não esqueça de se hidratar", "a garrafinha está em mãos?". Não é novidade para ninguém a importância de ingerir líquidos com frequência para manter o organismo funcionando bem. Por isso - e pela preocupação com a saúde do filho - é natural que os pais fiquem na dúvida sobre qual é o momento certo de oferecer água ao pequeno.

A orientação geral, defendida tanto pela Organização Mundial da Saúde (OMS) quanto pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) é que os  bebês só tomem água a partir dos seis meses de vida. "Essa recomendação é a mesma para quem está amamentando exclusivamente, para quem segue a amamentação mista ou só com fórmula", acrescenta a pediatra neonatologista Vanessa Mouawad.

Em alguns casos, pode ser que a introdução se inicie um pouco antes dessa idade por conta de necessidades específicas da criança, mas deve sempre ser feita com o aval do pediatra que avaliará os riscos e benefícios. "O leite já supre as necessidades hídricas do bebê. Mas depois dos seis meses, com a introdução das comidinhas, haverá uma sobrecarga maior de proteínas e sais minerais, e o rim precisará de mais água para trabalhar - assim como o intestino, para evitar constipação", explica a médica.

Mais para frente, quando os pequenos ficam mais ativos, consumir líquidos se torna ainda mais importante, já que a criançada perde líquidos mais rapidamente e precisa beber uma boa dose de água para regular a temperatura corpórea, eliminar toxinas e realizar a digestão dos alimentos. O hábito ainda evita o surgimento de cálculos renais, que são cada vez mais comuns entre o público infantil.

Qual a quantidade recomendada de água para o bebê?

O cálculo varia de acordo com o peso do seu filho e o indicado é de aproximadamente 100ml de água por quilo da criança. " A quantidade de água média por dia gira em torno de 800 ml", afirma a pediatra. "Mas no início, quando o bebê está começando a entrar em contato com a bebida, nem sempre conseguimos fazer com que tome tudo isso", complementa.

"E se ele beber mais do que essa quantidade?", você pode estar se perguntando. Como esclarece a doutora, não tem problema ultrapassar um pouquinho a dose diária, porque o rim da criança irá trabalhar para eliminar o excesso. Mas pela experiência com as famílias, é mais comum que o bebê não aceite a quantidade esperada do que tome líquido a mais - pelo menos neste comecinho.

A conta segue o mesmo raciocínio nas próximas faixas etárias. De um a três anos, o volume passa para 1,3 litros e dos quatro aos oito anos, a orientação é que o consumo seja de 1,7 litros. "No caso de bebês que ingerem fórmula deve-se descontar o volume de água utilizado na preparação do produto e completar a quantidade de líquido recomendado para a faixa etária da criança, com água pura", indica o pediatra Hamilton Robledo.

Dicas para estimular o hábito de beber água

Uma das estratégias mais valiosas neste período de introdução é deixar que o pequeno tome água à vontade, mesmo que continue mamando nos seios. "Deixe à disposição dele e vá ofertando o dia todo, e não só após a alimentação complementar", comenta a neonatologista. O ideal é que a criança beba o líquido depois das refeições, mas se demonstrar sede durante elas, não tem problema que os pais ofereçam enquanto o filho come.

O estímulo também pode vir acompanhado de elementos lúdicos. Vale apostar em copos diferentes - dos personagens preferidos, por exemplo -, propor brincadeiras, e buscar tomar água na frente da criança, para que veja que é gostoso e aprenda pelo exemplo.

Cuidados importantes

Apesar da palavrinha "água" estar presente no nome da água de coco, Vanessa alerta que ela entra na categoria dos sucos - e portanto não é indicada para os bebês até o primeiro ano de vida.

Outro cuidado interessante é com o tratamento da bebida, para tentar eliminar ao máximo os microorganismos e assim evitar probleminhas para a saúde da criança. "Indico que a água seja filtrada e fervida, porque mesmo as minerais podem ter bactérias, e o intestino do bebê ainda é muito imaturo. Então recomendo ferver, esperar esfriar e servir em um 'copo de transição' - e não na mamadeira", orienta a especialista.


As melhores marcas de água mineral de São José dos Campos estão aqui!😉

Para adquiri-las, você pode vir até o nosso estabelecimento ou pedir no conforto da sua casa, seja pelo telefone, nosso site ou WhatsApp! ⤵

conecta.bio/pinguimcomerciodebebidas

sexta-feira, 21 de maio de 2021

Quanto de água temos que beber por dia?


 

Ao contrário do senso comum, a famosa regra de oito copos diariamente pode não ser a saída

Priscila Carvalho, da Agência Einstein

A recomendação pelo consumo diário de dois litros de água é antiga e, com certeza, você já deve tê-la seguido no seu dia a dia. Além dela, a “regra 8×8”, que inclui a ingestão de oito copos de 240 ml de água diariamente, também é usada até hoje para determinar a quantidade ideal da bebida.

Esta última foi elaborada pelo Comitê de Nutrição e Alimentos do Conselho Nacional dos EUA na década de 1940. No entanto, não há respaldo científico. Na época, o órgão aconselhou que adultos bebessem um mililitro do líquido para cada caloria de alimento.

Para Andrea Pio, nefrologista e diretora da secretária geral da Sociedade Brasileira de Nefrologia, o grande erro desta recomendação é pressupor que todas as pessoas são iguais e mantêm os mesmos estilos de vida.

Para a especialista, o mais importante é se atentar à cor da urina. “O sinal de alerta no consumo de água é checar a cor da urina. Ela dará o indicativo se a pessoa está consumindo a quantidade de água necessária ou não. O ideal é ser transparente ou amarelo bem claro”, afirma.


Saiba Mais

Fonte: istoe.com.br/

terça-feira, 11 de maio de 2021

Bonafont retira o rótulo das garrafas de água para tornar a produção mais sustentável e facilitar a reciclagem.



 A Bonafont, é uma das grandes marcas de água mineral que temos no Brasil. Para tornar a sua produção mais sustentável, os responsáveis pela empresa decidiram eliminar os rótulos de plástico que vão nas garrafas. Agora, a logomarca será impressa diretamente no recipiente.

As primeiras garrafas sustentáveis, já foram distribuídas. A iniciativa faz parte de um programa para reduzir o uso de polímeros nos produtos. A meta é retirar do mercado 1 bilhão de garrafas plásticas até 2025.

A empresa também quer se tornar “plástico positivo”, o que significa que reciclará 100% do plástico que produz.

Nosso produto é o mais saudável possível. Por isso, precisamos garantir que a forma como o entregamos ao consumidor tenha o menor impacto possível”, afirma Ricardo Vasques, presidente da divisão de águas da Bonafont. “O plástico é um produto muito eficiente, só precisamos saber como usá-lo”.

Retirar o rótulo das garrafas é uma forma de facilitar o processo de reciclagem

Um estudo publicado pela Pew Charitable Trusts, a Fundação Ellen MacArthur e as Universidade de Oxford, Leeds e Common Seas, mostra que em 20 anos, se não houver controle, o número de plástico PET em circulação no mercado, vai triplicar.

Isso significa que serão 29 milhões de toneladas contribuindo para a poluição de ruas, rios e mares. Se nada for feito, o custo desse desastre ambiental chegará a 940 bilhões de dólares anuais, globalmente.

Para Ricardo, a saída para o problema está no uso de tecnologias que permitem a criação de ciclos fechados de produção. Nesse modelo, a matéria prima é transformada em produto, e, ao fim da sua utilização, retorna ao início do processo, novamente como matéria prima.

O Brasil hoje tem dificuldade de estabelecer esse modelo de sustentabilidade por um motivo até simples: o recolhimento das garrafas.

Precisamos capacitar a cadeia de reciclagem e gerar renda para os catadores”, idealiza Ricardo.

Hoje, as cooperativas de catadores são responsáveis por 90% dos materiais reciclados no Brasil, segundo pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA);

Os recicladores precisam retirar um a um os rótulos, isso atrasa muito o processo”, conta Ricardo.

E foi por isso que a Bonafont resolveu imprimir os rótulos diretamente no plástico. A meta da empresa é ter metade das suas garrafas feitas de material reciclado até 2025 e 100% até 2030


O Comércio de Bebidas Pinguim se orgulha em revender águas Bonafont.

Você pode adquiri-las em nosso WhatsApp: 

quarta-feira, 5 de maio de 2021


Quarentena: Beba água!


 Se você está em quarentena, sem sair de casa para evitar se expor ao novo coronavírus (Sars-CoV-2), já deve ter percebido que a rotina pode nos deixar mais preguiçosos e relapsos. Hábitos de higiene, como tomar banho e escovar os dentes, podem até passar despercebidos, pois para muitas pessoas essas são atividades ligadas ao convívio social. No entanto, elas não devem ser deixadas de lado por conta dos riscos potenciais à saúde.

Da mesma forma, deixar de beber água (ou beber pouca quantidade) pode provocar sintomas em curto prazo, como tontura, dor de cabeça e fraqueza, e em longo prazo, como ressecamento da pele, prisão de ventreinfecção urináriadesidratação, entre outros problemas. Por isso, separamos algumas dicas para que você não deixe de beber água nessa quarentena.

 

  • Utilize garrafas – Espalhe algumas pela casa ou leve uma sempre com você. Ter água disponível incentiva a consumi-la.
  • Faça pausas – Se você está trabalhando, estudando ou fazendo outras atividades, levante três ou quatro vezes para beber água e esticar as pernas durante esse período.
  • Peça para alguém lembrá-lo – Se tem mais alguém na sua casa, peça-lhe para lembrá-lo de beber água.
  • Coloque lembretes – Espalhe bilhetes pela casa ou utilize o celular para lembrá-lo.
  • Utilize aplicativos – Alguns apps avisam os momentos em que você deve ir beber água.

As melhores As melhores marcas de água mineral de São José dos Campos estão aqui!😉

Para adquiri-las, acesse nosso WhatsApp .



Fonte: https://drauziovarella.uol

quarta-feira, 28 de abril de 2021

Qual a Melhor Água Para Beber?



A água é o líquido mais importante para a vida, necessária para a manutenção do sangue, fluidos do corpo e saúde em geral, mas, qual a melhor água para se beber?

Existem no mercado algumas versões mais comum, saiba benefícios e desvantagens de cada uma delas.


Água mineral

É comum imaginar que a água mineral é a mais pura que existe, porque vem de fontes naturais e chega em casa em galões. Do manancial, a água vai para os galões, mas como será que são armazenados? E o transporte até a sua residência?

O sol e calor excessivo reagem com a água e mudam sua composição, além dos prejuízos do contato do plástico com a água nessas condições de temperatura.

Além disso, quantos galões e garrafas plásticas compra-se por ano, investindo financeiramente sem pensar em sustentabilidade? A quantidade de água necessária para fabricar uma garrafa de plástico descartável é maior do que a quantidade dentro da própria garrafa.

Por ano, são utilizadas 2,7 milhões de toneladas de plástico somente para esse uso no mundo, com a matéria-prima derivada do petróleo.


Água da Torneira

A água da torneira é filtrada pelo sistema de abastecimento de água e chega até a residência sem problemas com o sol, mas infelizmente muitos canos e tubulações pelas quais a água da rua passa são antigos e não tem a manutenção devida, fazendo com que a água entre em contato com sujeiras, ferrugem dos canos e até agentes químicos.


O que fazer então?

Ter um filtro de água em casa é a melhor opção de custo-benefício com controle total sobre a água que entra na residência, com um filtro de água central.

Assim é possível ter água de qualidade não somente na torneira da cozinha, mas em toda a casa, eliminando sujeiras da caixa dágua e impurezas da tubulação pública. Como toda água que entra em casa passa pelo filtro de água externo, aparelhos como chuveiros (pense como um banho com água limpa de verdade pode ser bom para pele), máquina de lavar, lavadora de louças, aquecedor, tem durabilidade muito maior.

O Filtro de Inox Retrolavável Fusati deixa a água sem odor, sem cor, mais leve e elimina partículas sólidas e de metais que possa existir. O filtro de água residencial pode durar muitos anos, se tornando uma solução econômica e prática para ter água saudável em toda casa, além de ecologicamente correto.

Temos filtros de água com diferentes capacidades para atender fluxos de uso diferentes. Os filtros não consomem energia elétrica e são fabricados em tanques inoxidáveis. Se você se interessou e quer ajuda para comprar filtro de água, entre em contato com a gente.

É necessário saber que o termo “purificador” não é reconhecido pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), nem pelo InMetro.


Fale conosco!

Fonte:  | fev 9, 2019


terça-feira, 20 de abril de 2021

Água de piscina pode inativar vírus da Covid-19 em 30 segundos, diz estudo


Descobertas sugerem que o risco de transmissão da doença pela água da piscina é "incrivelmente" baixo


Um estudo, encomendado pela Swim England e a escola de natação Water Babies, com apoio da Royal Life Saving Society, na Inglaterra, sugeriu que a água com cloro de uma piscina pode inativar o vírus causador da Covid-19 em somente 30 segundos. As informações são da Revista Casa e Jardim.

Virologistas do Imperial College de Londres estudaram o impacto de diferentes concentrações de cloro na água no vírus SARS-CoV-2. As descobertas sugerem que o risco de transmissão da Covid-19 pela água da piscina é “incrivelmente” baixo.


A professora e virologista Wendy Barclay, que está à frente da pesquisa, junto com o pesquisador Dr. Jonathan Brown e também Maya Moshe, descobriram que uma concentração de cloro livre de 1,5 mg/L e um pH entre 7 e 7,2 reduziu a infectividade do SARS-CoV-2 em mais de mil vezes em apenas 30 segundos.

Esses níveis estão em alinhamento com orientações atuais para operar em piscinas, onde se recomenda uma concentração de cloro livre de 1,5 mg/L e um nível de pH de 7,0.

Piscinas podem ser seguras

De acordo com a professora, “o estudo acrescenta evidências de que as piscinas podem ser ambientes seguros e protegidos se as medidas apropriadas forem tomadas”. Ela reforça o uso de máscaras, distanciamento social e o álcool em gel devem ainda ser usados pelas pessoas.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomendou um nível de cloração de 15mg.min / litro como suficiente para matar os vírus como poliovírus, rotavírus e coxsackievirus, e também a Covid-19, que seria inativada em níveis ainda mais baixos.

Medidas de prevenção

Vale lembrar que mesmo com o vírus da Covid-19 inativado na água com cloro, é necessário manter a distância as medidas de segurança como distância de um metro de outros indivíduos, evitar atividades externas e realizar saídas apenas em caso de necessidade.

Também é importante salientar que não se deve ingerir a água como método de prevenção ou de tratamento contra a Covid-19. O estudo fala sobre o vírus na água, e não sobre o combate no corpo humano.

Entretanto, os resultados completos do estudo ainda não foram publicados em um periódico científico revisado por pares.


Para saber mais: Acesse

segunda-feira, 12 de abril de 2021

Como tomar mais água durante o dia!


 


Como tomar mais água durante o dia!

A quantidade ideal de água para ingestão diária é individual. Confira algumas dicas de como tomar mais água ao longo do dia.


A quantidade ideal de água a ser ingerida diariamente depende de vários fatores como a idade e o peso da pessoa, a atividade física que realiza, até mesmo o clima e a temperatura do ambiente onde vive. Para alguns, a ingestão de dois litros de água por dia pode ser suficiente. Outros precisarão de três, quatro litros ou mais, como no caso dos esportistas.

“Crianças, gestantes, mães em amamentação e idosos são grupos com mais risco de desidratação. Portanto, devem estar mais atentos à necessidade de hidratação diária, que deve vir predominantemente do consumo de água pura mas também da água contida nos alimentos, chás e sucos naturais”, explica a nutricionista Laís Monteiro da Silva.  

O balanço diário de água é controlado por sofisticados sensores localizados no cérebro e em diferentes partes do corpo. Esses sensores provocam sede e nos impulsionam a consumir líquidos sempre que a ingestão de água não for suficiente para repor a água que utilizamos ou eliminamos.

Assim, conforme indica o Guia alimentar para a população brasileira, é fundamental atentar-se para os primeiros sinais de sede e satisfazer de pronto a necessidade de água que é sinalizada pelo organismo. E não é saudável substituir a água por alimentos ultraprocessados, como refrigerantes e bebidas açucaradas. Principalmente as crianças.

A água faz parte da categoria de alimentos in natura ou minimamente processados e é essencial para a manutenção da vida. Sem ela, não sobrevivemos mais do que poucos dias.


Crianças: para matar a sede, ofereça água

De acordo com o Guia alimentar para crianças menores de 2 anos, não é recomendável oferecer aos pequenos sucos naturais de fruta ou bebidas industrializadas, como refrescos, chás gelados ou refrigerantes, no lugar da água. Assim, esses alimentos não devem ser oferecidos às crianças para matar a sede, pois aumentam a chance delas apresentarem excesso de peso e cárie dentária.

A mãe do Ibrahim, de 4 anos, Ana Maria Siqueira (35) sempre tomou bastante água e acredita que o hábito acabou influenciando o filho. “Eu gosto muito de água. Quando eu estava grávida, me hidratava ainda mais, e era a água gelada que me tirava o enjoo. Já quando eu estava amamentando, lembro que chegava a tomar uma garrafa inteira de uma vez. Não sei se por me acompanhar sempre tomando água, meu filho também gosta muito. Ele não toma refrigerante, nem gosta muito de suco, então é até engraçado, porque quando a gente vai em festa, ele pede água. A noite ele também sempre pede, às vezes até acorda pra tomar água”, conta Ana Maria.

Como tomar mais água?

Com a ajuda da nutricionista Laís Monteiro, o Saúde Brasil reuniu algumas dicas para ajudar quem não gosta ou tem dificuldade de beber água, confira:

Beba água temperada

Para quem não é muito fã do gosto da água, a água “temperada” ou aromatizada com rodelas de limão ou folhas de hortelã é a melhor opção. Para dar sabor, pode-se usar também abacaxi, canela em pau, gengibre, conforme a preferência pelo gosto.

Ande com uma garrafinha

Ter à mão cantis ou pequenas garrafas com água fresca é boa providência quando se está fora de casa. Com a preocupação com a sustentabilidade, hoje em muitos lugares não são oferecidos mais copos de plásticos. Além de ajudar a lembrar que é preciso tomar água, andar com uma garrafinha garante o abastecimento em filtros e bebedouros. 

Tome mais chá e café

Faz parte da cultura alimentar do brasileiro o consumo na forma de bebidas como café e chá, que são boas fontes de líquido. Entretanto, neste caso, convém não adicionar açúcar ou, pelo menos, reduzir a quantidade ao mínimo.

Coma mais frutas e verduras

A maioria dos alimentos in natura ou minimamente processados e as preparações com esses alimentos têm alto conteúdo de água. O leite e a maior parte das frutas contêm entre 80% e 90% de água. Verduras e legumes cozidos ou na forma de saladas costumam ter mais do que 90% do seu peso em água. Após o cozimento, macarrão, batata ou mandioca têm cerca de 70% de água. Um prato de feijão com arroz é constituído de dois terços de água. Quando a alimentação é baseada nesses alimentos e preparações, é usual que forneçam cerca de metade da água que precisamos ingerir.

Tome um copo antes das refeições

Antes do café da manhã, dos lanches, do almoço e do jantar, tome um copo de água. Essa é uma estratégia indicada para os esquecidos, que assim podem garantir a ingestão de pelo menos cinco copos de água por dia. 

Beba água com gás e limão

Essa é uma dica especial para quem gosta de refrigerante: trocar pela água com gás e limão. Refrigerantes e vários tipos de bebidas adoçadas possuem alta proporção de água, mas contêm açúcar ou adoçantes artificiais e vários aditivos, razão pela qual não podem ser considerados fontes adequadas para hidratação.

Conte com a ajuda dos aplicativos

Para facilitar a vida de quem esquece de beber água ao longo do dia, uma outra opção é baixar aplicativos de celular que enviam avisos sonoros ou lembretes, e também ajudam a controlar a quantidade de água ingerida diariamente.


Saiba Mais


Proxima → Página inicial